Cusco

O Peru tem atrações turísticas que vão além de Machu Picchu, e com suas belezas naturais o país oferece atrações turísticas variadas. No século XIV, o Império Inca englobava terras desde o sul da Colômbia e o extremo norte do Equador, todo o Peru e a Bolívia, o noroeste da Argentina e o norte do Chile. A capital desse Império tão poderoso era a atual cidade de Cusco, e por esse motivo a cidade foi declarada Patrimônio Cultural da Humanidade, pela UNESCO, em 1983.

Na época da invasão espanhola, a cidade foi muito destruída. Foram deixados em pé apenas os muros com pedras milimetricamente encaixadas umas às outras, para servir como base para novas casas e igrejas, resistentes aos terremotos da região. Assim, a mistura arquitetônica é a marca registrada de Cusco.

Sua riqueza histórica é enorme e sua altitude maior ainda chegando a 3.440 metros, o que é uma grande aventura para alguns turistas. Cheia de ruínas, sítios arqueológicos, museus e lugares históricos, Cusco oferece uma série de experiências como no Museu de Koricancha, que guarda muitos objetos que foram encontrados durante escavações, inclusive uma múmia.

Cusco possui uma excelente infraestrutura pois sua economia gira em torno do turismo, A cidade é o ponto de partida para o Vale Sagrado e para Machu Picchu, uma excelente oportunidade para se aventurar por uns dias. O destino é muito receptivo e oferece diversas atividades durante o dia e a noite. Além de várias feiras orgânicas, a cidade é cheia de bares, restaurantes e possui uma vida bem agitada. A comunidade LGBTQIAP+ é muito bem vinda e tem lugares bem gay-friendly.

Cultura Alimentar:
A cozinha peruana além de ser muito diversificada é uma das mais respeitadas e prestigiadas do mundo. Uma mistura entre a culinária inca e referências gastronômicas espanholas ela tem como destaque alguns ingredientes como peixes e as variedades coloridas de batata e de milho. A cidade de Cusco é um verdadeiro paraíso gastronômico e oferece todos os pratos tradicionais do país, com opções para todos os bolsos e paladares.

Perto da costa, encontramos muitas opções de frutos do mar como o clássico ceviche feito com todos os tipos de peixes. Devido a alta altitude e a distância do mar, em Cusco, é melhor sempre optar por peixes de rio, como a truta. Vale a pena experimentar o clássico ceviche, a carne de alpaca e o porco-da-índia acompanhados por muitos tipos de batatas e milhos de todas as cores. Já as famosas bebidas locais encontramos as opções alcoólicas como Pisco, e as não alcoólicas como Inka Kola ou Chicha Morada.

Educação Ambiental:
Há séculos os incas já praticavam com maestria os caminhos da sustentabilidade. As terras, florestas, minas, pastos, casas e todos os tipos de produtos eram controlados e distribuídos de tal forma que cada um sabia o que lhe pertencia, sem que outro tomasse ou ocupasse algo alheio.

Conhecer as ruínas do Império Inca é uma oportunidade para entendermos profundamente como foi a existência dessa civilização extremamente desenvolvida e potente. Essa civilização é um excelente exemplo de como os seres humanos têm a capacidade de viver de forma mais sustentável em sintonia com a natureza.

A sincronia entre os ciclos naturais, os estelares e as atividades humanas foi a grande marca dessa civilização. A observação do movimento solar, da Lua e das estrelas permitia determinar uma relação entre os astros e os períodos de plantio, de colheita e das atividades de pecuária.

Um pouco mais distante do centro de Cusco fica o Complexo Arqueológico de Saqsaywuaman. Você terá as opções de ir caminhando ou de alugar um carro para chegar lá. O complexo é muito grande e engloba 33 sítios arqueológicos. Sua área mais importante é a Fortaleza de Saqsaywuaman que dizem ter sido construída com propósitos religiosos para se adorar os deuses Inti (Sol), Quilla (Lua), Chaska (Estrelas), Illapa (Raio) e outras divindades. O tamanho das pedras usadas nas construções é surpreendente, calcula-se que algumas pesam ao redor de 100 toneladas.

Lugares para conhecer em Cusco:
Complexo Arqueológico de Saqsaywuaman
Complexo Arqueológico de Q’enqo
Centro Qosqo de Arte Nativa
Museu Municipal de Arte Contemporânea
Museu de Arte Popular
Museu Histórico Regional
Museu de Koricancha

  • Pré-requisitos:

Tempo mínimo de programa: 2 semanas
Tempo máximo de programa: Não há limite
Idade mínima: 18 anos
Nível do idioma: Português ou Espanhol (qualquer nível)

  • Quanto Custa?

Confira os valores com ume de nosses consultores!

o que você está esperando?